Como Ter Sucesso Pessoal e nas Organizações, e Criar uma Vida Abundante

Visão, Missão, Valores e Outras Coisas

Ebook Grátis Método Completo Guru Instantâneo
Como Atingir Sucesso Pessoal e nas Organizações, e Criar Uma Vida Abundante: Visão, Missão, Valores e outras coisas.

Atingir Sucesso Pessoal e Criar Uma Vida Abundante não é tão complicado como possa parecer. Não é fácil, mas é simples e neste artigo vou mostrar-te o método da “Visão, Missão, Valores e Outras Coisas” que me trouxe mais sucesso e abundância do que poderia pedir.

1) O que é Sucesso?

A verdade é que “Sucesso” é muito subjetivo. Creio que ter sucesso é conseguir realizar algo que tenha um significado para nós.

Por exemplo, se eu fosse fosse caçar com caçadores e matasse um animal raro, os caçadores poderiam pensar que eu era bem-sucedido na caçada mas eu poderia sentir-me pessimamente por ter abatido aquele animal.

Não julgo os caçadores, mas eu não sou caçador. Não gosto de matar coisas e todos os louvores e reconhecimentos que poderia receber saberiam a amargo. Eu teria sido bem-sucedido para toda a gente… menos para mim.

Sucesso é a realização progressiva de um ideal elevado.

Realização“, implica ação.

Ideal” implica anteconhecimento e introspeção.

Elevado” implica maior que tu, entrando no âmbito do sentido e da universalidade.

Outro exemplo: imagina que a maioria das pessoas que me rodeiam ganha um salário mínimo e considera que ter sucesso é ganhar muito dinheiro. Para elas, “muito dinheiro” pode significar ganhar 10 salários mínimos (creio que ninguém consegue realmente entender quantidades superiores a 10x aquilo que ganha).

Agora imagina que eu ganho 10 salários mínimos. Toda a gente à minha volta me tem respeito e admiração porque eu sou bem-sucedido.

Porém eu gostaria mesmo era de ter uma família, que não tenho, ter tempo para viajar, que não tenho, e, isso sim, tenho um sonho de infância de ir pelo mundo e fazer a diferença na vida das pessoas.

Os 10 salários mínimos estão longe de me proporcionar essas coisas que são as que mais sentido têm para mim.

Todos me consideram bem-sucedido… menos eu.

Sucesso é a realização progressiva de um ideal elevado. Se não tens um ideal, se esse ideal não é elevado, se estás a fazer muitas coisas mas não estás a realizá-lo… não poderás nunca ser uma pessoa de sucesso.

Outro exemplo, este mais invulgar, pegando o exemplo anterior:

Imagina que a maioria das pessoas que me rodeiam ganha um salário mínimo e considera que ter sucesso é ganhar muito dinheiro e eu não ganho muito dinheiro.

Imagina que ganho pouco mais do que o suficiente para viver. Porém, não tenho patrão, nem horários fixos. Passo todo o tempo em casa com a família, vejo os filhos crescer na minha companhia e eu na deles.

Economicamente ando na luta, mas, se tenho o ideal de educar os meus filhos com a minha presença, criar uma nova geração auto-confiante que cresça num ambiente de amor e superação, então sou bem-sucedido mesmo que ninguém mais veja isso, além de mim mesmo.

Sucesso é a realização progressiva de um ideal elevado: Se tens um ideal elevado, tens uma visão. Se atuas diariamente na realização desse ideal, então tens uma missão. Enquanto a vais realizando, és uma pessoa de sucesso.

Sucesso não é um destino, mas um caminho: é a tal “realização progressiva”.

Portanto, se estás no caminho, já tens sucesso.

 

2) Vida Abundante… o que é isso?

Como viste, ter sucesso não significa necessariamente ter uma vida abundante.

Penso que ter uma vida abundante é uma opção que podes ou não fazer no teu caminho de sucesso. Conheço pessoas de sucesso em muitas coisas, mas não têm sucesso financeiro.

Vivem em escassez, independentemente da quantidade de dinheiro que possam ter na conta bancária:

Conheço pessoas pobres que vivem em escassez e pessoas ricas que também vivem em escassez: ambas têm medo de perder ou medo que não haja o suficiente para todos. Por isso vivem em “modo de sobrevivência” tentando tirar dos outros o máximo que possam.

Também conheço pessoas ricas que vivem em abundância e pessoas pobres que também vivem em abundância: não estão emocionalmente ligadas com o dinheiro, sabem que ele chega para todos e por isso vivem em “modo de contribuição”, ajudando outras pessoas.

E, com estes exemplos acabei de definir o que é uma vida abundante: é uma vida em que aquilo que és, fazes e tens é tudo aquilo que é relevante para ti.

Algumas pessoas precisam de muito pouco para viverem em abundância, outras precisam de mais. Cada um tem a sua medida, porém, falando de dinheiro por exemplo, creio que viver em abundância é poder comprar o necessário para uma vida confortável no meio em que vives e poderes comprar todas as experiências que te realizam enquanto ser humano.

O Método da Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante

A Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante tem na base: Visão, Missão, e Ação. No vértice superior, o que lhe dá dimensão e profundidade: que é o que lhe dá sentido : os Valores. É a dimensão da metafísica, do significado e do valor para a humanidade e para o universo.

Um dos principais problemas quando se fala de realizar objetivos ou atrair abundância é o querer e não querer, pedir e recusar, andar e recuar.

Pedimos ao Universo, ou a Deus por algo e ficamos à espera. Ele porém nunca nos dá o que pedimos, mas dá-nos sempre as oportunidades e os recursos para nos transformarmos nas pessoas que temos de ser em ordem a manifestarmos o que pedimos.

Esta é a minha experiência com a Lei da Atração.

Penso que o pedir é somente um reflexo de algo maior que ansiamos realizar, e por isso necessitamos prestar-lhe atenção, porém:

– Pedir à toa só porque apetece,

– Tomar decisões só porque parece que sim,

– Fazer coisas sem nexo nem rumo, poucas e de forma errática desconectados da direção para onde queremos ir…

… Poderia ser a fórmula da desgraça.

Artigo Relacionado: Ganhar Dinheiro na Internet – 41 Erros Estúpidos a Evitar

Quando não se sabe para onde se vai, qualquer caminho serve. Quando não se tem direção, tanto serve andar para a frente como para trás.

Por isso é tão importante saber para onde queres ir, porquê queres ir nessa direção e avaliar o teu nível de motivação para enfrentar as dificuldades.

Alguém me disse um dia que isso era “ter objetivos”, mas não é. Um objetivo é uma meta. Algo que se realiza a caminho de algo maior, senão, andas a saltitar de objetivo em objetivo e nunca chegas a lado nenhum.

É este Algo Maior que precisas definir e que irá iluminar todos os teus objetivos, metas, planos de ação e tarefas.

Há um método para te ajudar a ter clareza nas tuas decisões, e dar uma direção à tua vida.

A Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante tem 4 vértices, sendo que 3 estão no nível do solo e um está levantado.

Os 3 ao nível do solo são:

  • Visão
  • Missão
  • Planos de Ação

O vértice que está apontado para cima representa:

  • Valores.

 

Como Usar a Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante? Prepara um pedaço de papel e uma esferográfica.

 

3- Visão

A direção da tua vida é determinada pela tua Visão. Vou explicar-te o que isso é.

Uma Visão é a descrição de um futuro que ainda não existe.

Vou mostrar-te com a história do pai, do filho e do pinhão.

Um pai passeava com o seu filho por um pinhal. Numa determinada altura apanhou do chão uma pinha e, de dentro dela, retirou um pinhão.

Depois deu o pinhão ao seu filho e perguntou-lhe o que via ele ali.

– Um pinhão – respondeu o miúdo.

– E o que vais fazer com esse pinhão?- perguntou-lhe o pai.

– Vou comê-lo. É delicioso.

E comeu-o.

O pai então, pegou em outro pinhão e dirigiu-se ao filho:

– Pergunta-me o que vejo eu neste pinhão.

 O filho obedeceu e perguntou:

– O que vês tu neste pinhão?

Então o pai respondeu:

– Eu vejo um pinheiro, Vejo um pinheiro a dar centenas de pinhas com milhares de pinhões. Vejo florestas de pinheiros nascidos desses pinhões e vejo mesas, cadeiras, barcos, casas feitos com a madeira desses pinheiros. Vejo também milhares de pessoas, homens, mulheres e suas famílias a viverem em abundância com o seu trabalho cortando e trabalhando essa madeira, e vejo prosperidade, conforto e abundância para milhares e milhares de pessoas.

– O que vais fazer com esse pinhão?- Perguntou o filho.

– Vou semeá-lo.

Esta é uma Visão: a descrição do futuro que ainda não existe a não ser na tua mente.

Primeiro Vértice da Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante: VISÃO.

É assim que crias uma Visão:

1- Senta-te, com o teu caderno diante de ti e visualiza o teu futuro, como queres que ele seja.

– Descreve-o no presente (não no futuro). Não digas: vou ser, fazer ou ter isto ou aquilo. Diz: sou isto, ou faço isto, ou tenho aquilo.

Usa o formato de “gratidão”: “Obrigado porque hoje estou a viajar para as ilhas Fiji com a minha família, numa das 4 viagens que já fiz este ano”. Por exemplo.

Usa palavras que descrevam sentidos: Cheiros, sons, coisas que vês, o tacto. os cheiros: “dentro do avião há uma música de fundo relaxante, os assentos são confortáveis e macios, aqui na primeira classe, a comida é deliciosa e aromática e todos são muito simpáticos. Lá em baixo vejo as ilhas pela janela e toco na minha esposa e nos meus filhos, que estavam a dormir, para que vejam também e não percam esta maravilha”…  A descrição é muito visual e detalhada, como um filme que estás a ver.

Descreve o teu futuro com o máximo detalhe em todos os pormenores e sente as emoções: “sinto-me muito feliz com todos os que amo à minha volta e recordo-me de antes, quando a minha vida era difícil, o quanto foi importante toda a luta e sacrifício, dúvidas e medo para me colocar onde estou agora: cheio de felicidade e abundância. A minha família está orgulhosa de mim por aquilo que conquistei e eu estou feliz.”… Podes adicionar uma referência ao “passado” (que é o teu momento atual) para veres como ele foi importante para estares onde estás agora (no teu “futuro”).

Descreve como é o teu impacto nas pessoas que se relacionam contigo: “a minha família está orgulhosa de mim” ou “as pessoas que me conhecem adoram-se e sentem-se bem na minha companhia porque tenho algo em mim que eles apreciam”, por exemplo.

Descreve como é o teu impacto no mundo: “as coisas que faço inspiram muitas pessoas a serem as melhores versões de si mesmas e o meu exemplo é seguido por milhares de pessoas em todo o mundo, mesmo por pessoas que não conheço pessoalmente”, ou “aquilo que criei está a melhorar a vida de milhares de pessoas em incontáveis países que ainda não visitei e a inspirar pessoas em línguas que não falo”.

2- Depois de descreveres a tua visão, grava-a num áudio.

A nossa mente subconsciente interfere em todas as decisões por nós e toma de forma quase autónoma a maior parte delas. Envia-nos emoções positivas ou negativas para nos influenciar e manter-nos seguros do risco e da novidade.

Porém se queremos resultados diferentes precisamos tomar decisões fora daquilo que a nossa mente está habituada e isso pode ser difícil se estiveres em luta contra o teu subconsciente. Por isso precisamos de o re-programar para nos ajudar.

A visão que descreveste no exercício acima é fantástica e é uma ferramenta de trabalho. Não serviria de muito, porém, se a lesses uma ou duas vezes e a deixasses ali, escrita num papel no fundo de uma gaveta.

A tua mente, e a minha, foram programadas pela repetição. Foi essa repetição que colocou tantas coisas positivas e negativas no nosso subconsciente e que interferem em todas as nossas emoções e decisões sem nos darmos conta.

Esse é o poder do subconsciente: sugere-te micro-decisões todos os dias e essas micro decisões levam-te numa ou noutra direção sem te dares conta. É como cresce o cabelo ou as unhas: não se nota, não se vê, e um dia, olhas no espelho e tens uma cabeleira enorme e umas unhas gigantes. “mas como foi que isto aconteceu”?

Nós podemos aproveitar esse poder em nosso benefício, programando o nosso subconsciente para nos sugerir micro-decisões que nos ajudem a criar na realidade a visão que criámos na nossa mente. Fazemos isso pela repetição. Faz o seguinte:

– Grava a tua voz lendo a tua visão em voz alta. É algo que somente tu irás ouvir, por isso não te acanhes.

Fala com voz inspirada, coloca emoção e intensidade na leitura. Podes necessitar ler algumas vezes para praticar  a emoção e a intensidade, pois, por vezes, ficamos a pensar se a voz soa bem ou mal e esquecemo-nos de ler como está escrito: com intensidade e emoção.

Quando ouvires a tua voz gravada, se não estás habituado a ouvi-la, vai parecer-te estranha. Não faz mal, é sempre assim, comigo aconteceu o meu. Está tudo certo com a tua voz.

– Depois de teres a gravação esta é a forma de a usar para programar o teu subconsciente e vai produzir efeitos que muitas pessoas chamariam “milagres“, mas tens de o fazer sempre como te indico.

Demoras somente uns 5 minutos de manhã e outros 5 minutos à noite mas garanto-te que é um dos melhores exercícios que podes fazer para te ajudar a ter sucesso:

  • Ainda deitado, e antes de te levantares, ouve a tua gravação, ou em alternativa ouve-a logo que possível, de manhã: enquanto tomas o teu duche, 0u fazes a barba, ou enquanto estás a caminho do trabalho. Cria essa rotina. e ouve a descrição da tua visão todos os dias logo pela manhã, antes de fazeres qualquer outra coisa.
  • À noite, já deitado, coloca de novo a gravação e ouve-a. Se a colocares em loop por forma a recomeçar quando chega ao fim, melhor ainda pois poderás adormecer ouvindo a descrição do teu futuro.

Faz isto durante um mês pelo menos. O ideal é que o faças sempre.

Poderás sentir resistência: emoções negativas como um pouco de depressão ou tristeza, ou pensamentos negativos, como “é tudo mentira”, ou “estás a enganar-te” ou “isto não funciona”. É normal e é a tua mente subconsciente a resistir à mudança.

Lembra-te: ela quer manter-te seguro, dentro daquilo que te é familiar e por isso não gosta de mudanças. Com o tempo essas emoções negativas vão começar a transformar-se em positivas, como alegria e entusiasmo, e os pensamentos negativos transformam-se em positivos como “vou conseguir” ou “vale a pena”.

Só precisas passar pelo processo e vais ver que vai acontecer uma coisa incrível:

Tu vais-te transformando. Ganhas outro brilho, outra certeza. A tua mente ganha clareza, as tuas decisões são mais corretas e as tuas ações mais eficazes.

Artigo Relacionado: Tem de Ser Possível Viver da Nossa Paixão. Tem de Ser Possível!

Um dia olhas para o espelho e vais ver que enquanto tu estavas a realizar a tua visão, a tua visão estava a realizar-te a ti. Esta é a coisa mais espetacular que te pode acontecer e que vai acontecer-te!

No futuro a tua visão pode ir mudando. Hoje podes apreciar coisas e amanhã podes valorizar mais outras coisas. Se a tua visão mudar, faz outra descrição, outra gravação e usa a nova gravação para reprogramar a tua mente.

Não conheço nenhuma forma melhor para te trazer aquilo que desejas do que esta.

4- Missão

Da tua Visão deriva a tua Missão.

A “Missão” é o caminho que pretendes percorrer na realização da tua Visão. São as metas e objetivos que te propões atingir no caminho da realização da tua visão.

Este processo é muito interessante.

Frequentemente uma pessoa, empresa, organização, começa por aqui: pelos objetivos e pelas metas (objetivos intermédios no caminho dos objetivos maiores) e não sabe que precisa de uma Visão que alinhe os objetivos e as metas.

Um exemplo comum:

Uma pessoa precisa de ganhar dinheiro e procura um emprego. 

Tem como objetivo ganhar dinheiro e estabelece como meta encontrar um emprego (o tal objetivo mais pequeno no caminho do objetivo maior).

A seguir começa a procurar emprego (entra em modo de ação para realizar a meta que a leva ao objetivo).

É comum arranjar qualquer coisa, que lhe traga algum dinheiro. Afinal “a vida é difícil e todos temos de fazer coisas de que não gostamos”, certo?

Arranja o emprego de que não gosta, ganha algum dinheiro e fica toda contente pelo dinheiro, mas frustrada pelo trabalho. “Paciência, é a vida!”

Soa familiar?

Esta pessoa tem um objetivo, coloca uma meta, entra em ação e realiza o objetivo: Tem sucesso.

Segundo Vértice da Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante: MISSÃO.

Agora vou mostrar-te o que acontece com esta pessoa que não tem uma Visão (uma direção) e passa a vida de objetivo em objetivo, de meta em meta, pensando que isso é tudo o que existe, ainda que tenha sucesso.

Com o tempo habitua-se a fazer o que não gosta e passa até a gostar. Pára de se rebelar contra o patrão abusador e passa a gostar. Pára de pensar na vida que gostaria de ter e, para não entrar em depressão entra em sereno desespero. Se lhe perguntares se está bem, diz que sim. Começa a manifestar doenças que não sabe de onde vêm e, no leito de morte pensa na vida que poderia ter tido, mas não teve.

Escalou a montanha, mas dá-se conta de que talvez tenha escalado a montanha errada e talvez tenha desperdiçado grande parte da sua vida. Nesta altura ajuda o facto de poder olhar para trás e mesmo assim descobrir tantas coisas positivas que fez e tão grande impacto deixou nas pessoas à sua volta, mas a vida não seguiu o rumo que poderia ter querido, simplesmente porque não tinha rumo.

Este cenário não acontece com todas as pessoas, evidentemente, mas acontece com muitas. Conheço várias, e todos nós estamos sujeitos a entrar neste jogo do Objetivo e da Meta, esquecendo a Visão, a Direção.

Ok, sabes agora porque precisas de uma Visão, e não me canso de falar nisso.

A Missão é a realização da Visão: o veículo, os objetivos, metas, recursos, ferramentas que irás usar.

Pega no teu caderno e descreve Como vais realizar a tua Visão. Começa assim:

– Vou realizar a minha Visão através de… (coloca objetivos intermédios e descreve as ferramentas (o “como”) adiciona recursos (cursos, pessoas, serviços) e ferramentas (produtos))

Por exemplo: “… através da construção de um centro comunitário” ou “criando condições para que 100 pessoas cheguem aos 100 mil euros de rendimento anual” (esta é a minha missão, de verdade!) ou ainda “disponibilizando informação, ou formação ou produtos que levem as pessoas a terem uma vida mais saudável”… ou ainda “dando esta oportunidade a 10 mil pessoas por ano”… ou ainda “fazendo eventos para unir as pessoas…”

Descreve todos os teus recursos e todas as tuas ferramentas. Descreve com detalhe os meios e as ferramentas, mas não precisas ser específico quanto às ações que vais tomar. Isso fazes depois.

No futuro a tua Missão poderá mudar e irá mudar seguramente.

A Missão muda mais facilmente que a Visão. Podes mudar de negócio, de veículo, mudar as ferramentas, re-traçar objetivos e metas, pois muito disto é tentativa e erro.

Porém no geral uma missão NÃO É UM PLANO DE AÇÃO, é a descrição dos recursos de ferramentas e não muda muito, como muda um plano de ação (isto fica para mais abaixo no artigo).

Faz isso agora: escreve qual a tua Missão, começando por “Vou realizar a minha Visão através de…”

Da lista do “comos”: veículo, recursos, ferramentas que compõem a tua Missão, muitas coisas podem ser eficazes mas podem não servir-te. Se é preciso fazeres alguma coisa com a qual estás em oposição moral, ou ética precisas repensar se esse veículo, recurso ou ferramenta realmente te serve, apesar de poder ser extremamente eficaz.

5- Por isso precisas conectar-te com os teus Valores, o terceiro vértice da Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante

Há pessoas e organizações que têm uma Visão, uma Missão e depois vão escolher o que vão fazer simplesmente verificando quais os veículos, recursos e ferramentas mais eficazes, para realizar um determinado objetivo.

Depois, dão consigo a sentirem-se “desvirtuados”, “vendidos” por um lado, e, por outro, com dificuldade a atrair as pessoas boas de que precisam os recursos e os aliados que façam o processo fluir.

Lembra-te disto:

a) Nem todas as coisas que funcionam são boas.

b) Das que são boas, nem todas são boas para ti.

Muitas pessoas não conseguem dizer não a coisas más. Sabem que são más e mesmo assim dizem sim. Imagina para onde vai a vida de uma pessoa que diz sim a coisas más.

Porém penso que a maioria de nós diz não a coisas más com relativa facilidade (relativa!). Para a grande maioria a dificuldade não é dizer não a coisas más, mas sim dizer não a coisas que podem ser boas, mas não são boas para nós.

Dizer não a coisas boas mas que não são boas para nós é determinado pela clareza da Visão, da Missão e do alinhamento com os Valores.

Terceiro Vértice da Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante: VALORES.

Um exemplo:

Peguemos no exemplo usado anteriormente, de uma pessoa que precisa ganhar dinheiro.

No exemplo lá em cima, a pessoa vai procurar um emprego, mas neste exemplo, decide assaltar pessoas na rua.

Assaltar pessoas é um plano de ação que funciona, no caso do objetivo ser ganhar dinheiro. E, se avaliares a velocidade com que funciona, é muito mais eficaz do que procurar um emprego… trabalhar um mês inteiro… e somente depois receber um salário. 

Avaliando a execução e resultados, roubar é melhor do que procurar um emprego, porém… está de acordo com os teus Valores? O que está mais alinhado com os teus valores? Procurar um emprego ou roubar?

Ter os valores bem definidos ajuda-te a dizer sim e a dizer não às coisas corretas: Não é o fácil ou o difícil que são critérios, nem o rápido ou o lento nem o quanto te aproximam dos teus objetivos.

O que são os Valores e como identificá-los.

Os valores são aquilo que despertas em ti mesmo quando realizas algo, e aquilo que despertas noutra pessoa quando entra em contacto com a tua mensagem ou com o teu sistema, produto, serviço ou contigo, pessoalmente.

Liberdade, autenticidade, generosidade, sacrifício, felicidade, amor pelas pessoas, valor do indivíduo e realização pessoal, verdade, patriotismo, universalidade, união, superação e conquista… são exemplos de valores.

Procura os teus: aquilo que vai determinar se um veículo, recurso ou ferramenta, mesmo que funcione e possa ser boa para outra pessoa, o é para ti.

Outro exemplo, pegando no exemplo anterior:

Se o valor da “generosidade” e do “amor pelas pessoas” são importantes para ti, na tua missão de “ganhar dinheiro” não é aceitável a ação de roubar, simplesmente porque vai contra os teus valores.

Ainda no mesmo exemplo, se a “liberdade” e o “valor do indivíduo” forem valores de topo para ti, pode ser que, procurando emprego, não aceites ficar num emprego em que sofras abusos ou onde não sejas valorizado.

Se tiveres como valores a “liberdade”, o “valor do indivíduo” e “superação pessoal” poderás nem sequer procurar um emprego e decidir desenvolver o teu potencial pessoal num negócio próprio, em que possas fazer crescer a tua liberdade, superares-te enfrentando desafios e dar expressão ao teu valor pessoal.

Se tiveres os teus valores alinhados com a tua Missão e tiveres a tua Missão alinhada com a tua Visão, a vida é muito mais fácil, tudo flui com pouca ou nenhuma resistência e ganhas uma capacidade incrível para atrair as pessoas e aliado que têm o mesmo tipo de valores, apesar de poderem ter missões e visões diferentes da tua.

O Exercício:

Faz a lista dos teus valores. Vale a pena investires algum tempo nisso, de algumas horas a alguns dias, se necessário.

Presta atenção às coisas que NÃO FARIAS NUNCA por estarem contra os teus valores, a estatística mostra que 100% das pessoas faz coisas que vão contra os seus valores em algum momento da vida, por diversos motivos. Por isso eu sei que o fiz, claro, e sei que tu também o fizeste ou estás ainda a fazer.

A determinação em estar nas disposição de perder dinheiro, poder ou influência por acreditar em valores chama-se Coerência, e por si mesma, já te traz um monte de benefícios pessoais e sociais.

Fazer o que for preciso para atingir um objetivo, mesmo indo contra os teus valores chama-se idiotice. Nunca funciona e o preço que vais pagar é sempre muito mais caro do que qualquer benefício imediato que possas conseguir.

Avalia-te e muda o que tiver de ser mudado, com coragem e determinação.

Depois de descreveres a tua Visão, Missão e Valores, simplifica.

O trabalho acima é para fazeres com profundidade. Garanto-te que vais atingir níveis de clareza que talvez não tenhas ainda sentido e também vais conseguir focar a tua ação em coerência e alinhamento: Vais alinhar a tua ação com os teus valores, os teus valores com a tua missão e a tua missão com a tua visão.

Agora precisas produzir um documento simples, de meia página que possas imprimir e colocar diante do teu nariz: no frigorífico, ou na cortiça do escritório. Onde o possas ver. Algumas pessoas fazem uma placa e colocam na parece, ou colocam uma moldura.

Para produzir este documento com a tua Visão, Missão e Valores precisas simplificar e reduzir.

  • Da descrição da tua Visão, pega no que é maior, mais impactante no mundo e que possa produzir um efeito maior que tu mesmo e a tua família. Se tiveres mais de uma ou duas coisas, coloca prioridades e reduz a descrição a Uma Só Coisa: a que tiver mais impacto e seja mais elevada. Essa é a tua visão cristalizada numa frase.

Escreve: A Minha Visão: ……..

  • Da descrição da tua Missão, escolhe 3 ou 4 coisas que sejam as que melhor te permitirão realizar a tua visão e que estejam mais coerentes com os teus valores.

Escreve: A Minha Missão: ………

  • Da descrição dos teus Valores colocar todos os que forem relevantes, por ordem de importância para ti.

Escreve: Os Valores em que Acredito: ………..

E agora estás pronto para entrar em Ação.

6) Ação Massiva

Quando estás a iniciar uma nova atividade vais encontrar resistências. Algumas delas exteriores e outras interiores.

Tens rotinas, as pessoas à tua volta também. Tens tido uma certa forma de dizer e fazer as coisas e toda a gente que te rodeia está habituada. Alguma mudança vai criar alguma inquietação, perguntas, dúvidas e às vezes críticas.

Se assim não fosse não estarias a mudar o suficiente para te transformares naquela pessoa que realiza aquela Visão. Está tudo bem.

As resistências interiores são maiores quanto maior é a transformação que pretendes fazer. Se vais mudar pouco: pouca resistência. Se vais mudar muito: muita resistência.

Estas resistências interiores são a forma do teu subconsciente te proteger do desconhecido que aí vem. Vêm na forma de dúvidas, de emoções negativas como medo, depressão e tristeza, alternados com excitação e alegria. Está tudo certo, toma consciência delas e segue em frente.

Quarto Vértice da Pirâmide do Sucesso e da Vida Abundante: AÇÃO MASSIVA.

Para entrares em ação precisas fazer um Plano de Ação. Lembra-te disto: Há um tempo para Pensar e um tempo para Fazer. Quando é tempo de pensar não se faz e quando é tempo de fazer não se pensa. Está certo?

O que quero dizer com isto?

Há pessoas que começam a fazer tudo o que lhes vem à cabeça. Estão entusiasmado com o novo projeto ou com as novas ideias e começam a fazer, fazer, fazer à toa sem objetivo nem direção.

Artigo Relacionado: As 7 Prisões da Mente que Escravizam uma Pessoa

Para poderes focar a tua ação é que precisas fazer um plano e este plano deriva da tua Visão, Missão e Valores.

Para te ajudar na tomada de decisões quanto àquilo que já que fazer, confere este artigo que te mostra o método para tomares sempre as melhores decisões quanto às ações que vais realizar.

É assim que fazes um plano de ação:

  • Olha para a tua Declaração de Visão e inspira-te.
  • Olha para a tua Declaração de Missão e verifica os Recursos (tempo, dinheiro e conhecimento) e os Aliados de que precisas.
  • O que te faltar, coloca como Meta conseguir isso e põe-te ao trabalho imediatamente.

Enquanto estás a realizar algum recurso que não tenhas e de que precises conforme as tuas prioridades, colocas na tua agenda tudo o que podes começar a fazer imediatamente.

Não fiques à espera de ter todas as circunstâncias perfeitas antes de começares a agir. Não! Faz agora tudo o que podes fazer agora, incluindo trabalhar para reunir os recursos que te possam fazer falta.

Se tens um mentor fala com ele para te colocar nas expectativas adequadas, desafiar-te e mostrar-te o que poderá funcionar melhor e mais rapidamente de entre tudo o que tu queres realizar e podes fazer agora.

As suas orientações podem poupar-te muito tempo e muito dinheiro.

Depois de teres a lista de tarefas, coloca essas ações na tua agenda. Isto é importante porque, se fores uma pessoa normal, tens a tendência para adiar a execução de certas coisas. Colocando-as na agenda, quando chega o tempo de fazer, já não tens nada para pensar: faz.

Não tenhas tempos mortos (sem saber o que fazer) durante o teu horário de trabalho. A tua agenda tem de estar 100% preenchida. Claro que tens tempos livres para te divertires e fazeres outras coisas, mas isso são tempos livres, não são “horário de trabalho”.

Coloca objetivos diários, semanais, mensais e trimestrais. Mesmo que no início isso seja muito difícil, com prática vais conseguir. A vantagem de ter objetivos de “diários” a “trimestrais” é que podes planear a tua ação de forma concertada e vais perder menos tempo fazendo coisas à toa. As estatísticas mostram que esse plano irá mudar com o tempo: não tem de ficar petrificado e imutável, mas só mudará por motivos de força maior, depois de uma avaliação.

Plano de ação: Avaliar trabalho e resultados.

A avaliação de um plano de ação pode depender muito do tipo de trabalho que realizes, da tua competência na sua realização e na resposta do mercado específico em que te movas. Porém para te dar uma ideia daquilo que eu vi que funciona exatamente assim a maioria das vezes dou-te um plano genérico de avaliação.

Adapta à realidade do teu negócio ou da tua atividade.

Se tens um mentor, pede-lhe ajuda. Para ser teu mentor, precisa ter o conhecimento do processo, tê-lo vivido e querer ajudar-te. Ele saberá ajudar-te a adequar o feedback com a expetativa fundamentada.

Diariamente avalias o teu compromisso com o teu plano: se o realizaste completamente, com energia e entusiasmo e se deste o teu melhor. É uma avaliação, não é um julgamento. O que avaliares negativamente, corriges no dia seguinte.

Normalmente não é boa ideia avaliar resultados diariamente. Avalia o teu compromisso e deixa estar os resultados porque sejam eles enormes ou minúsculos não são significativos para o teu progresso. A única coisas significativa na tua avaliação diária é o teu Compromisso.

Semanalmente já podes avaliar compromisso e resultados. Esta avaliação serve para verificar a tua eficácia, não a do plano de ação. Ainda é cedo. Por isso, sejam quais forem os resultados, não mudes ainda o plano de ação, a não ser que tenhas traçado um plano completamente arbitrário sem seguir o método que ensino aqui.

Se o compromisso foi fraco e/ou os resultados fracos conforme a tua expetativa informada, melhora a tua ação: ganha mais prática, compromete-te mais e faz melhor.

Mensalmente poderás afinar o teu plano de ação e adequá-lo melhor aos teus objetivos. Muda detalhes se for necessário conforme a tua avaliação dos resultados.

Verifica o teu progresso nos resultados ao longo do mês, mas principalmente no teu compromisso: na qualidade do teu trabalho e na dedicação que colocaste nele.

Trimestralmente avalias o plano de ação. Vê os resultados, verifica o quanto te transformaste no processo, as coisas que não sabias e agora sabes, as pessoas que atraíste, as vendas que realizaste, as pessoas que influenciaste, o dinheiro que ganhaste, e qualquer medida que corresponda com os teus objetivos e metas.

Verifica quando te elevaste e elevaste as outras pessoas através dos valores que inspiraste. Verifica quanto te aproximaste da realização da Tua Visão.

7) Compromisso com o Processo

Compromisso é a arte de tomar decisões importantes somente uma vez. Todas as decisões que derivam dessa estão automaticamente tomadas.

Por exemplo: decidi casar com a minha esposa, e faz sentido que viva com ela, que tenha filhos com ela, que durma com ela… não tenho de estar a decidir cada coisa uma por uma todos os dias. Essa decisão de casar, inclui todas aquelas decisões e estão tomadas há muito tempo. Posso focar a minha energia a decidir outras coisas, avançar com outras coisas e melhorar outras coisas e não preciso de voltar a decidir casar todos os dias, e ficar no primeiro degrau todos os dias.

Outro exemplo: tomei a decisão de abrir uma sapataria: não tenho de decidir se vou ou não arranjar sapatos para colocar nas prateleiras, ou se vou arranjar o espaço ou se vou ou não abrir as portas todos os dias de manhã, enquanto estou no quentinho da cama. Essas decisões foram tomadas quando decidi abrir a sapataria.

Ainda outro, dirigido aos amigos profissionais liberais, micro-empresários, empreendedores do marketing de rede e das vendas diretas que tenho muitos: Quando tomaste a decisão de fazer esse negócio, tomaste a decisão de estar ativo todos os meses, de seguir o plano de trabalho, de estar nos eventos e ações do teu setor de atividade. Todos… Estas não são decisões que estejam disponíveis para tu tomares, estão tomadas desde o primeiro dia.

Esta é a definição de compromisso.

Podes decidir se queres ou não queres viver uma vida apaixonada por uma Visão. Porém, depois que tomes a decisão, está tomada. Essa e todas as decisões que derivam dessa

Podes decidir se tens uma Missão ou não. Porém se decidires que tens e decides tomar a decisão de a perseguir e realizar, a decisão está tomada.

Podes decidir ou não fazer um plano de ação, porém, se decidires fazê-lo, não precisas estar a decidir todos os dias se o vais fazer ou não. Esse barco já partiu. Vais decidir talvez a forma de o fazer, se é adequado, mas não se o vais fazer.

Sabes porque é o compromisso tão importante?

Porque dele derivam quase todas as competências que te levam ao Sucesso e à Vida Abundante na realização da tua Missão:

  • Persistência
  • Resiliência
  • Paciência
  • Energia elevada,
  • Motivação
  • Foco
  • Ação continuada e produtiva.

Este poderia ser o mote do Compromisso:

Nós temos sucesso não pelo que fazemos, mas pelo que fazemos todos os dias.

O Compromisso tem outro efeito secundário positivo: tornas-te bastante previsível.

Na guerra e nos negócios, a imprevisibilidade pode ser uma vantagem competitiva, mas numa projeto de vida em que outras pessoas dependam de ti e tu dependas de outras pessoas, pode ser bastante destrutivo.

Artigo Relacionado: Como Abrir um Negócio na Internet com Pouco Dinheiro e Sem Experiência

As pessoas precisam saber de ti com o que podem contar. Precisam saber que tu, ou a tua organização tem um compromisso indestrutível com alguns valores essenciais e conta com isso.

O Fator Confiança tão falado por Steven Covey, Paulo J. Jak e outros, pode ser expresso em números, num valor em dinheiro ao lado do índice de confiança que uma organização inspira nas suas audiências e pode mesmo ser medido, pelo volume de negócios extra que proporciona em comparação com organizações com índices de confiança mais baixos.

Poderíamos avaliar o quanto o Fator Confiança interfere nos resultados que todas as pessoas e de todas as organizações e estou certo que o seu impacto é muito maior do que imaginamos.

Vale a pena ser confiável. Compromisso é Sexy e o que é Sexy atrai pessoas e recursos de todo o tipo que te vão ajudar na realização da tua visão.

 

Obrigado por teres lido este artigo e visto os vídeos. Gostaria de ter o teu comentário aqui no blog.

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Ebook Grátis Método Completo Guru Instantâneo

Recebe os Novos Artigos de RUI GABRIEL CONVENIENTEMENTE na Tua Caixa de Correio: 

Obrigado pelo teu comentário. Respondo sempre a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

9 opiniões acerca de “Como Ter Sucesso Pessoal e nas Organizações, e Criar uma Vida Abundante

  1. Obrigado 🙂 muito bom a terminar o ano e a pensar que existem tantas coisas a rever, tanto trabalho no meu interior e evidentemente também no exterior…. Grato por este excelente artigo.

    • Obrigado a ti, Fernando, pelo teu apreço.
      Quando há muitas coisas para rever, como mencionas, nada melhor do que começar por uma e a avançar, uma de cada vez 🙂
      Abraço

    • Obrigado pelo teu apreço Rui. Se achares bem, podes partilhar com outras pessoas usando os botões de partilha, e ajudares a passar a mensagem. Obrigado desde já.